Páxina anterior

CHOUTEIRA: FOLLA DE LATA


.....

Ghastas Pista?

Falándoche de música galega dende o Século XX
info@ghastaspista.com

[ Discos ]-[ Historia..]-[ Novas ]-[ Concertos ]-[ Radio ]-[ De copas ]
[ Foro ]-[ Actualizacións ]-[ Videos ]-[ Outras ]

14 comentarios deste disco.....

 




Uxía Pedreira: Voz e pandeireta
Olga Nogueira: Acordeón caro e acordeón barato
Olimpio Giráldez (Oli): Gaitas, requinta, bombo e coros
Anxo Graña: Saxos, gaitas, zanfona e coros
David Rodriguez: Trompeta, fliscorno e coros
Manuel Villar (Lolo): Tuba e coros
Francisco Estévez (Chuco): Percusións
Alfredo Moldes (Fredi): Percusións

COLABORACIÓNS:

Gaiteiros de Lisboa: Voces e percusións
Eliseo Parra: Voz e percusións

1. A machadinha

2. Nanina

3. Barbude

4. As sete mulheres do minho

5. Sara

6. A cana verde

7. As sereias

8. Detalle do corazón

9. O arvoredo

10. Polca das nenas

11. A Gironda

12. Olha-me Miguel

13. Passoduplex




    1. A machadinha    
Letra: Tradicional/Olimpio Giraldez.
Música: Tradicional

Ai, ai, ai, minha machadinha
quem te pós a mão sabendo que es minha.

Sabendo que es minha e eu tambén sou tua
sata a machadinha lá para o meio da rua.

No meio da rua não hei de saltar-e
Quero ir à escola escolher o meu par-e.

O meu par da roda eu já sei quem é
É um rapazinho chamado José.

Miña machadiña saca ben o fío
Cun croio pelouro mollado no río.

Mollado no río mollado no mar-e
Dúas pasadiñas lista para cortar-e

Ai, ai, ai minha machadinha
Quem te pos a mão sabendo que es minha.

Sabendo que es minha vales para tudo
Pica, corta, sacha, quenta ben ó forno.

    2. Nanina    
Letra: Olga Nogueira e Uxia Pedreira.
Música: Uxia Pedreira, Anxo Graña e David Rodríguez

Chega un corpo cansado
Dunha noite apurada
Comeza a transformación
De muller enfatizada.

Deita o vestido vermello
Con postizos amanados
Plataformas e abalorios
Por Nanina ben pensados.

Habita nun corpo alleo
e non é o que ela quer
Con un anaco de máis
Que sobra máis gosta del.

    3. Barbude    
Música: Hermenegildo Fernández

4.     As sete mulheres do Minho    
Letra e música: José Afonso

As sete mulheres do Minho
Mulheres de grande valor
Armadas de fso e roca
Corregam com o regedor.

Essa mulher lá do Minho
Que da fouce faz espada
Há de ter na lusa história
Uma página doirada.

Viva María da Fonte
Com umas pistolas na mão
Para matar aos Cabrais
Que são falsos à nação

    5. Sara    
Letra: Uxia Pedreira e Rosa Bugalho.
Música: Tradicional.
Arranxos: Bernardo Martínez

Sara nasceu molhada na terra
Cançom do berzo o vento abanea
Para querela sigue o caminho
Que vai da rosa ao seu espinho.

Sara recebe cartas de amores
Que classifica segum as cores
E ola noite junto ao Sarela
Nom di palavra a quem nom entenda.

Nom vai nom vai
Nom vai aló
Se lhe queres algo
Has de vir acó

Sara combina toda a semana
Segum o frío que entra na casa
Os sete días chegam a pouco
Porque os sabores non enchem ocos.

Sabe-se ela pobre en saberes
Recordos si que tem de algum deles
Nunca houvo home que adivinhara
Qual é a ponte da pele à alma.

    6. A cana verde    
Letra e música: Tradicional/Uxia Pedreira

Eu pintei a cana verde
Eu pintei a verde cana
Eu pintei a cana verde
no traveseiro da cama

Eu pintei a cana verde
Eu pintei-a como eu quiz
Eu pintei-a bem pintada
Na punta do teu nariz

Ó vereló...

A cana verde no mar
anda ao redor do vapor
inda está para nascer
quem há de ser meu amor

E a cana verde no mar
bota raízes na areia
Sou leal a todo o mundo
todo o mundo me falseia

Ó vereló...

A cana verde no mar
Navega e não vai ao fundo
Inda que queira não posso
Tapar as bocas do mundo.

E a cana verde no mar
Navega num caracol
Os homes são como a chuva
As mulheres como o sol.

Ó vereló...

    7. As sereias    
Letra e música: Tradicional/Uxia Pedreira

Pelo canto das sereias
Perdem-se os navegantes
Perdem-se os homens na terra
Pelo canto dos amantes

Não canto por bem cantar
Nem por ter fala de amantes
Só canto para dar gosto
A quem me pede que cante.

Não posso cantar que morro
Falta-me a respiração
Falta-me a luz dos teus olhos
Amor do meu coração.

Não canto por bem cantar
Nem por boas falhas que eu ter
Canto para cegar os ollos
A quem não me pode ver

Se canto chamam-me tola
Se não canto sou cobarde
Se bebo vinho borracha
Se não bebo miserável.

Vou dando a despedida
Sem ofender a ninguém
O muito cantar enfada
O pouco parece bem.

    8. Detalle do corazón   
Letra e música: Tradicional.
Arranxos: Eliseo Parra

Aquí tes o meu corazón
Fechadiño con dúas chaves
Abremo e mete te dentro
Ai, que ti soíño ben cabes.

Aquí tes o meu corazón
Ai, se o queres matar ben podes
Ai, como ti estás aquí dentro
Ai, se o matas ti tamén morres.

    9. O arvoredo    
Letra e música: Tradicional

O arvoredo fechado
Não digas que eu aquí vim
Que não quero que o amo saiba
Novas de parte de mim
não digas que eu aquí vim.

O meu coração é tanque
Cheio de agua mete medo
Abre-te ao meu coração
Vais regar o arvoredo
Cheio de agua mete medo.

As estrelas do céu correm
Pelo céu às carreirinhas
Também os meus olhos correm
Das túas portas às minhas
Pelo céu às carreirinhas.

    10. Polca das nenas   
Música: Oscar F. Sanjurjo

    11. A gironda    
Letra e música: Tradicional

A gironda girondinha
Vamo-nos agrondar-e.

Vamos dar a meia volta
Meia volta vamos dar.

Vamos dar a outra meia
Passo adiante troca o par.

Este par não é o meu
Este par está trocado

Aquele tem o gibo verde
Este tem-no encarnado.

    12. Olha-me Miguel    
Letra: Tradicional/Olimpio Giraldez.
Música: Tradicional

Olha-me Miguel
Como estou de bonitinha
Saia de burel
Camisinha de estopinha

Tenho três meninos
Não tenho que lhes dar
Ponho-me a cantar
E ensina-los a bailar

Eu vi vir a gaita
O gaiteiro não
Ó que pena tenho
No meu coração.

Tenho três ovelhas
Mais uma cordeira
Quero-me casar
E não acho quem me queira

Tenho duas arcas
Mais uma maseira
Onde amasso o pão
À segunda feira.

    13. Passoduplex    
Letra e música: Tradicional/Uxia Pedreira

Este é o son da Mariña
Este é o son do mariñao
Este é o son da Mariña
O que canta meu irmao.

Unha vez caín no río
Outra vez caín no mar-e
Outra caín nos teus brazos
Non me puden levantar-e
.

Alá no medio do mar-e
Suspiraba unha baleia
Os mesmos suspiros din
Quen ten amores ten pena.

Mariñeiro de auga doce
Lévame para mar salgada
Sácame de Porto Rico
E déixame ir para a Habana
.


chouteira@hotmail.com

Distribúe:
Boa Music - www.boa-music.com/dofol/
91-4781763 Fax: 91-4783307

Contratación:
NORDESIA Tlf.: 981 57 65 25 - nordesia@ctv.es

 








Textos, videos, imaxes.. i enlaces relacionados e/ou que apuntan a esta páxina:

VER..>>

info@ghastaspista.com




< =Maqueta
( Choupa Na Lama )
TanGalego
( Crema de Gaita )
= >



Voltar á páxina principal